A fundação da Umbanda pelo médium Zélio Fernandino de Morais

A fundação da Umbanda foi feita pelo médium Zélio Fernandino de Morais, que com o Caboclo 7 Encruzilhadas, deu primeiros passos para a formação da religião.

A Fundação da Umbanda

O jovem Zélio Fernandino de Morais estava prestes a ingressar na Marinha, quando passou a ter um comportamento estranho que a família avaliou como sendo “ataques”.

O jovem apresentava a postura de um velho dizendo coisas incompreensíveis, e em outros momentos; se comportava como um felino.

Após ter sido examinado por um médico que não encontrou nenhum problema em Zélio, ele foi levado a um centro espírita.

15 de novembro de 1908

Assim; no dia 15 de novembro de 1908, Zélio foi convidado à sessão na Federação Espírita de Niterói.

Nessa sessão espírita, Zélio incorporou espíritos que se apresentavam como negros escravos e índios.

Espíritos sem evolução espiritual

O diretor dos trabalhos da Federação Espírita, alertou sobre o suposto atraso espiritual de tais espíritos, convidando-os a sair da sessão, quando uma força tomou conta de Zélio e disse:

“Por que repelem a presença desses espíritos, se nem sequer se dignaram a ouvir suas mensagens? Será por causa de suas origens sociais e da cor? ”

Caboclo das 7 Encruzilhadas

Ao ser indagado por um médium sobe quem era ele, foi respondido pelo espírito incorporado em Zélio:

“Se querem um nome, que seja este: sou o Caboclo das Sete Encruzilhadas, porque para mim não haverá caminhos fechados.

Padre Gabriel Malagrida

O que você vê em mim são restos de uma existência anterior. Fui padre e o meu nome era Gabriel Malagrida

Acusado de bruxaria, fui sacrificado na fogueira da Inquisição em Lisboa, no ano de 1761.

Mas em minha última existência física, Deus concedeu-me o privilégio de nascer como Caboclo brasileiro.”

Missão na Umbanda

A respeito de sua missão, assim anunciou:

“ Se julgam atrasados esses espíritos dos negros e dos índios, devo dizer que amanhã estarei na casa deste aparelho, para dar início a um culto, em que esses negros e esses índios, poderão dar a sua mensagem e assim; cumprir a missão que o plano espiritual lhes confiou.

Será uma religião que falará aos humildes, simbolizando a igualdade que deve existir entre todos os irmãos, encarnados e desencarnados.

E se querem o meu nome, que seja este: Caboclo das Sete Encruzilhadas, porque não haverá caminho fechado para mim.”

No dia seguinte, na residência da família de Zélio, reuniram-se os membros da Federação Espírita, visando comprovar a veracidade do que havia sido declarado pelo jovem.

Fundação da Umbanda e suas normas

Novamente incorporou o Caboclo das Sete Encruzilhadas, que declarou que os velhos espíritos de negros escravos e índios de nossa terra, poderiam trabalhar em auxílio do seus irmãos encarnados, não importando a cor, raça ou posição social.

Assim, neste dia fundou o primeiro Terreiro de Umbanda, chamado de Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade.

O espírito estabeleceu normas como a prática de caridade, cuja base se fundamentaria no Evangelho de Cristo e seu nome “Allabanda”, substituído por “Aumbanda”, e posteriormente se popularizando como “Umbanda”.

Fonte: História da Umbanda

Fundação da Umbanda em vídeo

Saiba mais sobre a Umbanda

Umbanda é uma religião genuinamente brasileira que teve suas origens nos cultos do Candomblé e incorporou elementos do Catolicismo, Espiritismo e outros.

Os Orixás são ancestrais da Umbanda, que durante sua vivência alcançaram poderes sobre determinados aspectos da natureza como: os raios, mares, rios, etc.

Consulte nesta página a relação com os principais orixás e entidades cultuados nas sessões umbandistas de todo o nosso Brasil.