Nanã Burukú é o orixá dos mangues, do pântano, senhora da morte responsável pelos portais de entrada (reencarnação) e saída (desencarne) das almas.

Uma as orixás mais velhas da Umbanda
Uma as orixás mais velhas da Umbanda

Nanã juntamente com Oxalá teve 4 filhos, os orixás, Omolú/ObaluaiêOxumarê, Ewá e Ossaim.

Nanã é dona de um cajado, o ibiri.

Suas roupas parecem banhadas em sangue, orixá das águas paradas que mata de repente, ela mata uma cabra sem usar faca.

Seus fios de conta são lilás e branco ou roxo.

Nanã Burukú – Raíz Espiritual

Nanã é considerada o orixá mais antigo do mundo. Quando Orunmilá chegou aqui para frutificar a terra, ela aqui já estava.

Nanã desconhece o ferro por se tratar de um orixá da pré-história, anterior à idade do ferro.

O termo “nanan” significa raiz, aquela que se encontra no centro da terra.

Nanã tornou-se uma das yabás (orixás femininas) mais temidas, tanto que em algumas tribos quando seu nome era pronunciado todos se jogavam ao chão.

Nanã está ligada a gênese do mundo e; juntamente com Oxalá, cria os seres humanos e ambos tem poder sobre a morte.

Características dos filhos da orixá Nanã

A personalidade dos filhos de Nanã está ligada a pessoas com estilo mais conservador ou; até mesmo excêntrico.

Podemos perceber na maioria de seus filhos, um alto apreço aos padrões mais convencionais da sociedade.

Alguns porém; tem uma queda por coisas exóticas e fora do “padrão”.

Teimosia pode fazer parte da personalidade

Os filhos da orixá Nanã costumam ser pessoas de caráter altivo, levando seu ponto de vista às últimas consequências, em certos momentos.

Alguns filhos dessa orixá são teimosos ao extremo.

Da teimosia, seus filhos passam a rabugice, e podem ser bastante ciumentos e possessivos.

Em contrapartida; quando desenvolvem-se espiritualmente, podem tornar-se tanto grandes líderes em negócios, quanto excelentes pais e mães no ambiente familiar.

Podem ser fechados com estranhos

São o tipo de pessoas que exigem atenção e uma aura de respeito em torno delas, mas retribuem com grande generosidade.

Muitas vezes; o filho de Nanã costuma ser um pouco fechado, demostrando pouca alegria e pouca interação social.

Esse é um comportamento dirigido somente a quem o filho da orixá Nanã não conhece muito muito bem, pois são reservados com pessoas estranhas.

Este é também um aspecto passageiro de personalidade dos filhos de Nanã, pois gostam de manter-se reservados em determinados momentos para recomporem suas ideias e, retornarem ao convívio social um pouco mais renovados.

Bons ouvintes

Tal como sua mãe, seus filhos tem grande capacidade de “filtrar” e aconselhar sobre os problemas das pessoas, e geralmente são grandes ouvintes; daquele tipo de amigo que podemos confidenciar nossos segredos.

Socialmente, seus filhos tem a tendência a passar aos outros uma aparência de pessoas calmas, mas a realidade pode ser bem diferente.

Defendem a família com unhas e dentes

Os filhos de Nanã são capazes de mudar rapidamente de comportamento.

De mansos e amáveis podem tornar-se agressivos e rancorosos, quando então; chegam a ser perigosos e até mesmo assustadores.

Uma das principais características da personalidade dos filhos de Nanã é que eles são apegados aos filhos carnais e; muito protetores e ciumentos com os membros familiares.

Os filhos da orixá Nanã no Amor

São pessoas que buscam relacionamentos amorosos duradouros.

Não são dadas a trocas constantes de parceiros e; apreciam a convivência a dois, sendo românticas e dedicadas a relação.

Podem ser um pouco autoritárias e, desejarem dar a última palavra em qualquer assunto.

Mas; geralmente reconhecem seus erros no amor procurando aperfeiçoar seu comportamento e, buscando a felicidade a dois.

Filhos da orixá Nanã nos negócios

Como parecem ter a eternidade pela frente, são sempre cautelosos para lidar com dinheiro, e tentem a ser mais conservadores em seus investimentos.

Quando dominam algum assunto mergulham de cabeça, e; são muito dedicados ao que fazem.

Assim; costumam tornar-se líderes ou mestres em suas áreas de atuação.

A tendência de seus filhos é optar por uma ocupação que renda bastante dinheiro, trazendo uma vida confortável e; se possível luxuosa.

Os filhos da avó dos orixás

Não é por serem filhos da avó dos orixás que são todos calmos e tranquilos, como o estereótipo de alguns velhinhos.

Pelo contrário; seus filhos são ambiciosos, enérgicos e dominadores.

Podem controlar a vida de todos os membros da família ou dirigir uma empresa com punhos de aço.

Tem porte altivo mas são também generosos e justos, dignos da realeza de Nanã.

Oração a orixá Nanã

“Mãe dos mananciais. Senhora da renovação da vida.

Mãe de toda criação.

Orixá das águas paradas. Mãe da sabedoria.

Dai-me a calma necessária para aguardar com paciência o momento certo para tomar minhas decisões.

Que a tua luz neutralize toda as forças negativas à minha volta.

Dai-me a tua serenidade e faz de mim um filho abençoado nos caminhos da paz, do amor e da prosperidade.

Salve Nanã Burukê!

Saluba Nanã!”

Lendas ou Itans de Nanã

Lenda onde Nanã e Oxalá criam o ser humano

Houve um tempo em que Olorum encarregou Oxalá de fazer o mundo, e modelar o ser humano. 

Assim; o orixá Oxalá tentou vários caminhos.

Tentou fazer o ser humano de ar, à sua semelhança. Não deu certo, pois; o ser logo desvaneceu.

Oxalá tentou então fazer de pau, mas a criatura ficou dura e inerte.

Tentou também de pedra, mas foi uma tentativa ainda pior.

Fez de fogo e o ser humano consumiu-se.

Tentou azeite, água, e até vinho de palma; e nada!

O casal divino concebe a raça humana

Foi então que Nanã veio em seu socorro.

Ela deu a Oxalá o barro do fundo da lagoa onde ela morava, a lama sob suas águas; que representam a própria orixá Nanã.

Assim finalmente; Oxalá conseguiu criar o ser humano, pois o modelou no barro de Nanã.

E com o sopro de vida de Olorum, o ser humano caminhou.

Com a ajuda dos Orixás, os seres humanos povoaram a terra. 

A morte do ser humano

Mas; um dia eles tem que morrer.

O corpo do ser humano tem que voltar à terra, e retornar à natureza do barro de Nanã.

A grande mãe da humanidade, Nanã; que deu a matéria prima na criação da vida, quer de volta no final tudo o que é seu!

Assim; seus filhos retornam inevitavelmente ao barro de onde vieram.

Itan ou lenda de Nanã e Oxalá sobre a criação dos seres humanos em video

Itan (ou lenda) onde Oxalá engana Nanã sobre a morte

Vou contar agora a lenda do Orixá Oxalá, que enganou sua esposa Nanã, para adquirir os conhecimentos sobre o portal do mundo dos vivos e o dos mortos.

A orixá Nanã era senhora do portal da vida e da morte. 

Por determinação da própria orixá Nanã, somente os seres femininos tinham acesso ao portal, e não era permitido aproximação de nenhum ser masculino, sob nenhum pretexto. 

Oxalá não se conforma com as proibições

Essa proibição aplicava-se também a Oxalá, seu esposo, que com o passar do tempo não se conformava com esta decisão

Oxalá sentia-se ofendido com a proibição, não só por ser o marido de Nanã e não compartilhar com ela os mesmo direitos; como isso desmerecia sua importância no panteão dos orixás. 

Indignado com tudo aquilo; Oxalá pensou bastante até que encontrou uma forma de burlar as proibições de sua severa esposa. 

Oxalá engana Nanã e veste-se de mulher

Com vestes na cor branca, Oxalá vestiu-se como uma mulher.

Ele colocou o adê (coroa) com os chorões no rosto, próprio das yabás e aproximou-se no portal da vida e da morte, satisfazendo enfim sua curiosidade. 

Mas a orixá Nanã não é boba nada, e estava atenta a seu portal.

Ela surpreendeu Oxalá, no exato momento em que ele tentava atravessar para o outro lado da dimensão dos mortos. 

Então; Nanã proclamou:

“- Já que meu marido vestiu-se de mulher para desvendar um segredo tão importante, eu vou compartilhar esse mistério com ele.

Oxalá – “Senhor do princípio do fim”

De hoje em diante, Oxalá passa ter a incumbência de ser o princípio do fim para todos os seres humanos.

Oxalá tocará o seu paxorô três vezes ao solo para determinar o fim de um ser. 

Porém; Oxalá sempre usará vestes femininas e, daqui para frente terá todas as oferendas fêmeas!”

Por esta razão; Oxalá passou a comer de forma diferente dos demais orixás masculinos.

Até hoje, é servido a Oxalá cabras e galinhas, como as yabás, as orixás femininas. 

E Oxalá jamais desfez das vestes de mulher, mas em compensação; transformou-se no “Senhor do princípio da morte” e conheceu dela todos os seus segredos.

Lenda de Oxalá que engana Nanã em vídeo

Nanã é protetora dos idosos

Nanã é a senhora das doenças cancerígenas, está sempre ao lado do seu filho Omolú. É a protetora dos idosos, desabrigados, doentes e deficientes visuais.

Sincretismo religioso de Nanã com Sant’Ana

Sant’Ana, comemorada pela igreja católica em 26 de julho, cujo nome em hebraico significa graça, pertencia à família do sacerdote Aarão e seu marido, São Joaquim, pertencia à família real de Davi.

Seu marido, São Joaquim, homem pio fora censurado pelo sacerdote Rúben por não ter filhos.

Mas Sant’Ana já era idosa e estéril. Confiando no poder divino, São Joaquim retirou-se ao deserto para rezar e fazer penitência. Ali um anjo do Senhor lhe apareceu, dizendo que Deus havia ouvido suas preces.

Tendo voltado ao lar, algum tempo depois Sant’Ana ficou grávida.

A paciência e a resignação com que sofriam a esterilidade levaram-lhes ao prêmio de ter por filha aquela que havia de ser a Mãe de Jesus.

Oração a Sant’Ana

“Senhora Santa Ana, vós que fostes escolhida para trazer ao mundo a Rainha dos Anjos, Maria Santíssima, concedei-me a graça de ver a paz voltar ao meu lar.

Ajuda-me, Santa Ana, com o vosso patrocínio.

Em vós confia o meu coração.

Vigiai os caminhos que conduzem à minha casa.

Fechai as portas do meu lar aos intriguistas, aos maldizentes, aos invejosos, aos falsos amigos.

Afastai a necessidade, as tristezas, os mal-entendidos, a desunião.

Proteja a todos os que vivem sob este teto, fazendo-os prosperarem no seu trabalho, livrarem-se das tentações do mundo, trilharem sempre o caminho da honestidade e do dever.

Senhora Santa Ana, vós que sempre vivestes em paz e harmonia com o vosso esposo, São Joaquim, atendei a minha prece, concedendo-me a graça de estar no meu lar, em constante harmonia com todos os meus, com todos os que vivem na minha companhia.

Senhor Deus, Criador do Céu e da Terra, Vós que dignastes conceder à Senhora Sant’Ana a graça de gerar a Mãe de Nosso Senhor Jesus Cristo,
concedei-me que, por intermédio da esposa de São Joaquim, para que eu sinta o efeito da sua milagrosa intercessão e da sua bênção sobre o meu lar.”

(Fazer o sinal da Cruz e rezar um Pai Nosso).

Participe da Oferenda Anual a Orixá Nanã

Todos os anos realizaremos oferendas coletivas a Orixá Nanã, próximas ao dia 26 de Julho, dia consagrado a esta orixá.

Os seus pedidos devem ser enviados através do formulário clicando no botão de contato abaixo. No campo assunto, escolha a opção “participação em oferenda”.

As oferendas tem preços diferenciados de acordo com os materiais utilizados, favor entrar em contato para maiores informações.

Jogo de Búzios para descobrir seus orixás e entidades

Se você quer descobrir orixás e entidades que acompanham você desde o nascimento, o site “Raízes Espirituais” vai revelar e ensinar como cultua-los.

  • Descobre os 3 principais orixás e como cultua-los.
  • Descobre as entidades regentes: Exú, Pombagira, Caboclo e Cabocla, Preto e Preta Velha, e como cultua-las.

Essa consulta é enviada no dia seguinte a realização feita pela mãe de santo.