Ogum orixá da guerra, da coragem, o protetor dos templos, das casas, dos caminhos. Ogum precede os outros orixás, vindo logo após Exú.

Orixá Ogum

Ogum é um grande guerreiro e sempre foi uma das figuras míticas mais invocadas.

Sua função é intervir, no plano astral, nas guerras que os seres humanos não conseguem travar ou vencer na sua luta cotidiana.

É também um orixá que venceu muitas batalhas por amor.

Ogum é sempre um defensor ferrenho de seus filhos e está sempre disposto a nos ajudar e a defender uma justa causa.

Ogum é quem realiza a abertura de caminhos, a ordenação, o afastamento da desordem e do caos, o corte das atuações negativas.

Mas tudo; a partir do equilíbrio íntimo dos seres perante a Lei Divina.

A primeira “batalha” que Pai Ogum nos ensina a realizar é vencer os vícios e a desordem interna.

Uma vez equilibrados, podemos, então,  atrair situações e relacionamentos ordenados.

Culto a Ogum Orixá

  • Dia da semana consagrado a Ogum: Terça-feira
  • Cores: azul escuro, azul marinho, azul cobalto, verde;
  • Símbolo: idá (espada de ferro);
  • Contas: azul escuro, verde;
  • Oferendas: bodes e galos, inhame, feijoada, cerveja branca.
  • Saudação: “Ogunhê!”

Características dos filhos do orixá Ogum

Os filhos de Ogum são o tipo das pessoas fortes, aguerridas e impulsivas, incapazes de perdoar as ofensas de que foram vítimas.

São pessoas que perseguem energicamente seus objetivos e não se desencorajam facilmente. 

Daquelas que, nos momentos difíceis, triunfam onde qualquer outro teria abandonado o combate e perdido toda a esperança.

Possuem humor mutável, passando de furiosos acessos de raiva ao mais tranqüilo dos comportamentos.

São do tipo de pessoas impetuosas e arrogantes, mas que devido à sinceridade e franqueza de suas intenções, tornam-se difíceis de serem odiadas.

Características da personalidade dos filhos de Ogum em vídeo

Nomes de Caboclos da Falange de Ogum na Umbanda

Caboclos da Falange de Ogum

1. Caboclas de Ogum

  • Cabocla Beira Mar
  • Cabocla 7 Ondas
  • Cabocla Rompe Fogo
  • Cabocla Beira Rio
  • Cabocla Jussara
  • Cabocla Raio de Luz
  • Cabocla Raio de Sol
  • Cabocla Bartira
  • Cabocla Potira
  • Cabocla Paraguassú
  • Cabocla Inaíra
  • Cabocla Iacina
  • Cabocla Japotira
  • Cabocla Beira Mar
  • Cabocla 7 Léguas
  • Cabocla Águia Dourada
  • Cabocla da Estrada
  • Cabocla Pena Vermelha

2. Caboclos de Ogum

  • Caboclo Araribóia
  • Caboclo Águia Branca
  • Caboclo Águia Dourada
  • Caboclo Pena Vermelha
  • Caboclo 7 Espadas
  • Caboclo Espada Flamejante
  • Caboclo 7 Lanças
  • Caboclo Peito de Aço
  • Caboclo Rompe Ferro
  • Caboclo Tabajara
  • Caboclo Tamoio
  • Caboclo Tucuruvú
  • Caboclo 7 Caminhos
  • Caboclo Pantera Negra
  • Caboclo Rompe Nuvem
  • Cabocla Guarani
  • Caboclo Rompe Ferro
  • Caboclo Caiçara
  • Caboclo Goitacá
  • Caboclo Itapoã
  • Caboclo Águia Solitária
  • Caboclo Ubirajara
  • Caboclo Rompe Aço
  • Caboclo Beira Mar
  • Caboclo Guarani
  • Caboclo Beira Rio

Nomes de Exús e Pombagiras de Ogum na Umbanda

Existem diversas entidades que trabalham na Falange de Ogum na Umbanda, listamos aqui alguns desses nomes para você.

Principais Exús da Falange de Ogum

  • Exú Tranca Rua
  • Exú Zé Pelintra
  • Exú Corta Fogo
  • Exú Quebra Demanda
  • Exú Tranca Tudo
  • Exú Tranca Rua das Almas
  • Exú Tranca Rua das 7 Encruzilhadas
  • Exú Tranca Rua de Embaré
  • Exú Tranca Gira
  • Exú Mangueira
  • Exú 7 Portas
  • Exú Gato Preto
  • Exú Facada
  • Exú de Ronda
  • Exú da Noite
  • Exú da Estrada
  • Exú 7 Encruzilhadas
  • Exú Punhal
  • Exú 7 Caminhos
  • Exú Rompe Fogo
  • Exú Pantera Negra
  • Exú Navalha
  • Exú 7 Chaves
  • Exú Tiriri

Principais Pombagiras da Falange de Ogum

  • Pombagira 7 Encruzilhadas
  • Pombagira da Estrada
  • Pombagira das 7 Estradas
  • Pombagira dos 7 Caminhos
  • Pombagira da Encruzilhada
  • Pombagira Cigana 7 Saias
  • Pombagira Cigana da Encruzilhada
  • Pombagira Cigana da Figueira
  • Pombagira Rainha do Cabaré
  • Pombagira 7 Saias
  • Pombagira Rainha da Estrada
  • Pombagira da Lira
  • Pombagira da Tronqueira
  • Pombagira Cigana Menina
  • Pombagira Rainha do Cabaré
  • Pombagira Rainha 7 Saias da Encruzilhada
  • Pombagira Rainha das 7 Encruzilhadas
  • Pombagira Rainha da Lira
  • Pombagira da Tronqueira
  • Pombagira Cigana Menina

Ponto Cantado a Ogum

Por 7 vezes Pai Ogum me levantou

7 caminhos com sua mão me guiou

Com sua espada, pronto para me defender

Meu Pai Ogum não deixe seu filho sofrer

E quando a lua brilhar nos campos do Humaitá

Está na hora de saudar, bravo guerreiro de Umbanda

No toque da alvorada não teme inimigo algum é vencedor de demanda

General de Umbanda, Salve Pai Ogum!

Ogum de Lê, Ogum Megê, Seu Matinata vem também

Salve Ogum Rompe Mato

Salve Ogum Sete Espadas, Salve seu Beira Mar.

Itan ou lendas de Ogum

1. Ogum protege e ensina Oxóssi a caçar

Confira um lindo Itan (lenda) de Oxóssi que conta como o Orixá Ogum, irmão de Oxóssi, que lhe ensinou a arte da caça. 

Desse modo, Oxóssi aprendeu com o irmão a nobre arte da caça, sem a qual a vida é muito mais difícil.

Oxóssi era irmão de Ogum. Aliás, Ogum tinha pelo irmão um afeto especial.

Num certo dia em que voltava da batalha, Ogum encontrou o irmão temeroso e sem reação, cercado de inimigos que já tinham destruído quase toda a aldeia e que estavam prestes a atingir sua família e tomar suas terras.

Ogum vinha cansado de outra guerra, mas ficou irado e sedento de vingança.

Procurou dentro de si mais forças para continuar lutando e partiu na direção dos inimigos. Com sua espada de ferro pelejou até o amanhecer.

Quando por fim venceu os invasores, sentou-se com o irmão e o tranquilizou com sua proteção.

Sempre que houvesse necessidade ele iria até seu encontro para auxiliá-lo.

Ogum então ensinou Oxóssi a caçar, a abrir caminhos pela floresta e matas cerradas.

Desse modo, Oxóssi aprendeu com o irmão a nobre arte da caça, sem a qual a vida é muito mais difícil.

Ogum ensinou Oxóssi a se defender por si próprio e também ensinou Oxóssi a cuidar da sua gente.

Agora, Ogum podia voltar tranquilo para a guerra.

Ogum fez de Oxóssi o provedor.

Ogum segue sendo o grande guerreiro dentre os Orixás e  Oxóssi tornou-se o mais exímio caçador do panteão dos Orixás.

2. Como Ogum tornou-se orixá

Ogum era o filho mais velho de Odùdùa, o fundador de Ifé.

Era um temível guerreiro que lutava sem cessar contra os reinos vizinhos.

Dessas expedições, ele trazia sempre um rico espólio e numerosos escravos.

Guerreou contra a cidade Ará e a destruiu. Saqueou e devastou muitos outros estados.

Apossou-se da cidade de Irê, matou o Rei e instalou seu próprio filho no trono, retornando a Ifé glorioso.

Ogum teria sido o mais enérgico dos filhos de Odùdùa e foi ele que se tornou regente do reino de Ifé quando Odùdùa ficou temporariamente cego.

Ogum decidiu, depois de numerosos anos ausente de Irê, voltar para visitar seu filho.

Infelizmente, as pessoas da cidade celebravam, no dia da sua chegada, uma cerimônia em que os participantes não podiam falar sob nenhum pretexto.

Ogum tinha fome e sede; viu vários potes de vinho de palma, mas ignorava que estivessem vazios.

Ninguém o havia saudado ou respondido às suas perguntas.

Ele não era reconhecido no local por ter ficado ausente durante muito tempo.

Ogum, cuja paciência é pequena, enfureceu-se com o silêncio geral, por ele considerado ofensivo.

Começou a quebrar com golpes de sabre os potes e, logo depois, sem poder se conter, passou a cortar as cabeças das pessoas mais próximas; até que seu filho apareceu, oferecendo-lhe as suas comidas prediletas; cabritos e feijão preto regado com azeite-de-dendê e potes de vinho de palma.

Enquanto saciava a sua fome e a sua sede, os habitantes de Irê cantavam louvores em que não faltava a menção a Ògúnjajá, o que lhe valeu o nome de ògúnjá.

Tomado pela culpa, Ogum se torna Orixá

Vestiram Ogum com roupas novas, cantaram e dançaram para ele, mas Ogum estava inconsolável, pois havia matado os habitantes de sua cidade.

Não se dera conta da cerimônia tão importante para todo o reino.

Ogum sentia que já não podia ser o rei.

E Ogum estava arrependido de sua intolerância, envergonhado por tamanha precipitação.

Ogum fustigou-se dia e noite em autopunição.

Não tinha medida o seu tormento, nem havia possibilidade de autocompaixão.

Ogum então enfiou sua espada no chão; e num átimo de segundo a terra se abriu e ele foi tragado solo abaixo.

Ogum estava no Orum, o céu dos deuses. Não era mais humano. Tornara-se um orixá.

Antes de desaparecer, entretanto, ele pronunciou algumas palavras.

A essas palavras, ditas durante uma batalha, Ogum aparece imediatamente em socorro daquele que o evocou.

Porém, elas não devem ser usadas em outras circunstâncias; pois, se não encontrar inimigos diante de si, é sobre o imprudente que o evocou sem necessidade que Ogum se lançará em batalha.

Banho de descarrego de Ogum

Comece a limpeza pelo banho poderoso na linha de Ogum.

Tome o banho no máximo uma vez por mês, em qualquer terça-feira, dia da semana consagrado a este orixá.

Vamos banir olho gordo, inveja, e descarregar as energias negativas de seu espírito.

Ingredientes:

• 1 espada de São Jorge;

• 2 litros de água.

Comece por ferver 2 litros de água. Após a água ferver, desligue o fogo.

Corte com uma faca a espada de São Jorge em 7 pedaços, e adicione à agua.

Quando a água estiver morna retire os 7 pedaços da espada de São Jorge e despache no lixo orgânico.

Tome o banho higiênico e; antes de secar-se com a toalha, despeje o banho de descarrego de Ogum, do pescoço para baixo.

Peça por proteção e descarrego das energias negativas.

Em seguida ode secar-se normalmente.

Paliteiro de Ogum para vencer demandas

Ingredientes

  • 1 cará grande;
  • 1 pacote de palitos para dente ou 1 pacote de palitos de mariô. Caso você não encontre os palitos de mariô, pode substituí-los por palitos de dentes comuns;
  • mel de abelha para regar.

Modo de fazer: 

Com o pensamento positivo, sempre fazendo seus pedidos a Ogum, inicie a montagem:

Cozinhe um Cará com casca e tudo. Quando estiver bem cozido, retire do fogo. Espere esfriar, e depois retire a casca delicadamente, sem ferir demais o cará;

Coloque o cará num alguidar. Espete os palitos por toda a superfície. Regue com dendê e mel.

Onde deixar e despachar o Paliteiro de Ogum?

  • Se puder mantê-lo em sua casa – deverá deixá-lo no tempo (exemplo em cima de uma laje por sete dias). Neste caso, coloque uma vela de sete dias azul. Após esse período, o trabalho poderá ser despachado. Embaixo de uma árvore frondosa, em uma praça bem bonita ou, se conseguir, próximo à linha de trem.
  • Caso não possa deixar em sua casa – finalize o prato e entregue-o próximo a uma linha de trem, ou embaixo de uma árvore bem frondosa em praça bonita. Acenda uma vela azul, oferecendo para a Ogum e fazendo os seus pedidos.

Sincretismo de Ogum e São Jorge

O orixá Ogum é sincretizado com São Jorge, homenageado no dia 23 de abril.

Lei e Justiça são interligadas. O dragão subjugado por São Jorge, que sincretiza com Ogum, representa exatamente o trabalho pela vitória sobre as nossas trevas interiores.

O dragão é o símbolo da maldade, dos vícios, das negatividades, do ego exacerbado, da vaidade extrema, da ganância etc.

Vencendo “o dragão”, sob o amparo de Ogum, nós podemos atrair situações favoráveis, sob o amparo da Lei Divina.

Sintonizados com essa Lei, alcançamos o amparo da Justiça do Criador.

Então, os inimigos terão olhos, mãos, pés e armas, mas não conseguirão nos enxergar.

Não poderão nos tocar e nem nos alcançar ou ferir, como diz um ponto cantado.

Oração a São Jorge

“Eu andarei vestido e armado com as armas de São Jorge para que meus inimigos, tendo pés não me alcancem, tendo mãos não me peguem, tendo olhos não me vejam, e; nem em pensamentos eles possam me fazer mal.

Armas de fogo o meu corpo não alcançarão, facas e lanças se quebrem sem o meu corpo tocar, cordas e correntes se arrebentem sem o meu corpo amarrar.

Jesus Cristo; me proteja e me defenda com o poder de sua santa e divina graça.

Virgem de Nazaré, me cubra com o seu manto sagrado e divino, protegendo-me em todas as minhas dores e aflições, e Deus, com sua divina misericórdia e grande poder, seja meu defensor contra as maldades e perseguições dos meu inimigos.

Glorioso São Jorge, em nome de Deus, estenda-me o seu escudo e as suas poderosas armas, defendendo-me com a sua força e com a sua grandeza, e que debaixo das patas de seu fiel ginete meus inimigos fiquem humildes e submissos a vós.

Assim seja com o poder de Deus, de Jesus e da falange do Divino Espírito Santo.

São Jorge Rogai por nós.”

Oração a São Jorge em vídeo

Orações a Ogum Orixá

1. Oração a Ogum para viagens

Ogum, senhor de todos os caminhos, eu te agradeço pela oportunidade de viajar.

Creio em tua proteção, porque És a luz que orienta todos os destinos pelas estradas da vida.

Por isso, peço-te segurança durante nossa viagem para nossas irmãs e irmãos que estão viajando.

Peço a Ogum que fique ao lado de cada um com a tua proteção que é certeira.

Abençoa os meios de transporte que usamos e leva-nos em uma viagem segura até os nossos destinos

Guia todos os passageiros e protege-nos dos perigos que possam ocorrer.

Preserva as nossas vidas, Pai Ogum, para que possamos atingir nossas metas com paz, tranqüilidade e a luz de Vossa bênção.

2. Oração ao Guerreiro de Oxalá

Guerreiro dos Orixás, protetor incansável, sob as ordens de Oxalá, Ogum lhe protegerá.

Na Umbanda, Ogum é São Jorge, representa os guerreiros que lutam por sua tribo.

Ogum é um orixá ligado ao conhecimento, domina as tecnologias.

Destemido, impetuoso, Ogum representa a luta por seu povo.

Orixá que ajuda os seus filhos a fazerem grandes conquistas.

Que sejamos dignos de suas bênçãos, amado pai!

Ogum defende dos inimigos que desejam o mal.

O escudo de Ogum defende a minha honra, subjuga o inimigo e vence as batalhas!

Sob a proteção de Ogum na Umbanda, eu tenho coragem para enfrentar os obstáculos do caminho, pois tenho um guerreiro a quem recorrer nas orações.Tenho um santo protetor a guiar minha vida.

Com a armadura de Ogum, tenho forças para lutar pelos meus objetivos. Com as ferramentas de Ogum, construo meu caminho à prosperidade.

No paliteiro de Ogum, deposito minhas preces e agradeço pelas vitórias nas guerras pessoais.

Acendo velas vermelhas para as causas mais difíceis. Já em agradecimento pelas vitórias, acendo vela azul escura em retribuição às graças. Velas brancas são para pedidos de paz em sua vida, pelo fim das batalhas e pela vitória certa com Ogum, Ogunhê!

Salve São Jorge!

Assim Seja!

Como participar das obrigação anual do orixá Ogum?

A Obrigação anual do orixá Ogum ocorre em 23 de abril, dia de São Jorge, santo católico associado a este orixá.

Orixá que vence grandes demandas e que não abandona seu filho no campo de batalha protegendo-nos até a morte! OGUNHÊ MEU PAI!

Ogum não perdoa quem o ofende e está vigilante para exterminar todos os inimigos.

Orixá que combate grandes demandas e nunca desiste de seus objetivos.

Dia mais propício para os filhos do orixá Ogum fazerem suas oferendas ao santo que os protege, ou; para qualquer fiel da Umbanda pedir pelas causas impossíveis.

Participe; juntando-se a nossa grande corrente, tornando os trabalhos espirituais ainda mais poderosos.

Se você desejar fazer sua oferenda aos orixá Ogum;  deve enviar e-mail informando seu desejo de participar com oferendas particulares.

Oferecemos a comodidade de entregar seus trabalhos espirituais particulares, segundo as regras e fundamentos de Umbanda, e; compartilhar as graças do orixá Ogum.

Você deve entrar em contato por meio do formulário abaixo. Na mensagem, informe seu desejo de participar das oferendas a Ogum.

As taxas cobradas são diferenciadas, devido aos materiais utilizados nas oferendas. Enviaremos maiores informações pelo seu email.

Participe de nossas comemorações!

Obrigação Anual de Ogum Orixá e os Principais trabalhos espirituais

  • afastar inimigos e rivais
  • ganhar dinheiro extra
  • melhora e sucesso nos negócios e relações profissionais
  • melhora no desempenho sexual e na saúde em geral
  • pagamento de dívidas
  • quebrar feitiço ou macumba feitos contra você
  • passar em concursos, vestibulares, etc.
  • arrumar emprego mais rapidamente, ganhar dinheiro extra
  • harmonizar brigas em família ou no ambiente profissional
  • Fechar o corpo contra inveja, olho gordo e arma de fogo
  • quebrar feitiços e trabalhos feitos contra você e demandas variadas

Jogo de Búzios para descobrir seus orixás e entidades

Se você quer descobrir orixás e entidades que acompanham você desde o nascimento, o site “Raízes Espirituais” vai revelar e ensinar como cultua-los.

  • Descobre os 3 principais orixás e como cultua-los.
  • Descobre as entidades regentes: Exú, Pombagira, Caboclo e Cabocla, Preto e Preta Velha, e como cultua-las.

Essa consulta é enviada no dia seguinte a realização feita pela mãe de santo.