Pipoca, deburu ou abadô: conheça lendas sobre a comida de Omulú

Pipoca, deburu ou abadô é uma das principais oferendas do Orixá Omulú-Obaluaiê. Confira no artigo algumas das histórias e lendas que explicam tal fato.

Pipoca, deburu ou abadô

A Pipoca é muito conhecida na umbanda por qualquer iniciado ou frequentador de casas umbandistas.

Ritualisticamente, a pipoca é chamada de “Deburu” ou de “abadô”, e, além disso, é a principal comida ou oferenda oferecida a Omulú-Obaluaiê.

Esta deve ser, preferencialmente, estourada, não em óleo como costumamos fazer em casa, mas em areia da praia.

Mas, para rituais feitos em casa ou onde não seja possível obter areia de praia, Omulú pode aceitar a pipoca estourada em óleo de soja, azeite de oliva ou de dendê, a depender dos objetivos da oferenda.

Há muitas lendas, ou Itans, que buscam explicar como a pipoca se tornou a oferenda principal de Omulú. Confira algumas delas a seguir.

1 – Abandonado por sua mãe Nanã, Omulú é resgatado por Iemanjá e alimentado com pipocas

Omolú nasceu com o corpo coberto de chagas e foi, por isso, abandonado pela sua mãe, Nanã na beira do mangue. Enquanto estava á beira das águas, os caranguejos começara a atacar Omulú, causando ferimentos e deformações graves em sua pele.

Iemanjá encontrou aquela criança maltratada e abandona para morrer e se compadeceu. Assim, ela criou Omulú com todo amor e carinho, como se fosse seu próprio filho.

Para fortalecê-lo, Iemanjá o alimentava com pipocas estouradas na areia quente de suas praias, e, com folhas de bananeira, ela curou todas as suas feridas.

Com o passar tempo, Omulú transformou-se num grande guerreiro e hábil caçador, que se cobria com palha-da-costa para que ninguém visse suas marcas.

Por isso, hoje, a pipoca, ou deburu, se tornou a principal oferenda a Omulú. Além disso, o caranguejo e a banana-da-terra tornaram-se as maiores quizilas deste Orixá.

2 – As pipocas aplacam a ira de Omulú para que ele não castigue seu povo

Uma das lendas sobre a relação entre Omulú e a pipoca, ou deburu, conta que Omolú era o rei dos Tapas, mas, em viagens guerreando e conquistando, chegou, então, ao território do antigo Daomé.

Quando Omulú apareceu pela primeira vez neste território, chegou não só aterrorizando com guerras e batalhas, como também trazendo a peste e a fome.

Desesperados com o implacável Orixá, os moradores da região consultaram um babalaô que lhes ensinou, então, como acalmar a ira de Omulú.

Fizeram, assim, oferendas de pipocas, muito enfeitadas e bonitas e as entregaram a Omulú, que, enfim, acalmou-se e passou a cuidar e proteger o povo de seu reino.

Desde então, o povo nunca mais deixou de oferendar Omulú com belíssimas oferendas de pipoca para, assim, tê-lo sempre calmo e satisfeito.

3 – Iansã levanta as palhas de Omulú com seus ventos e suas feridas se transformam em pipoca, deburu ou abadô

Chegando de viagem a sua aldeia, Omulú viu que estava havendo uma festa com a presença de todos os orixás.

Omulú não se permitia entrar na festa, por medo de que sua medonha aparência incomodasse os outros e estragasse a festa, por isso ficou espreitando pelas frestas do terreiro.

Ao perceber sua presença e sua angústia, Ogum cobriu Omulú com uma veste de palha da costa que ocultava suas feridas e, assim, convidou-o a entrar e aproveitar a alegria dos festejos.

Timidamente, Omulú entrou, mas ninguém se aproximava dele. Iansã observava tudo e se compadeceu da situação.

O xirê estava animado. Os orixás dançavam alegremente. Quando Iansã viu que Omulú havia se posicionado bem no centro do terreiro, ela se aproximou e dançou com ele.

Iansã, então, chegou então bem perto dele e soprando seus ventos, levantou as vestes de palha de Omulú que escondiam suas feridas.

Nessa ventania, as feridas de Omulú pularam para o alto, transformadas numa linda chuva de pipocas brancas, que se espalharam pelo terreiro.

Para a surpresa de todos, em vez de um homem coberto de chagas, deformado pelas feridas, o que se viu foi um jovem de beleza ímpar. Tão irradiante quanto os raios de sol, poucos conseguiam manter o olhar levantado encarando a beleza irradiante de Omulú.

Desde então, a pipoca, ou deburú, passou a ser a principal comida ofertada a Omulú, principalmente para quem busca por saúde e cura.

Participe da nossa Obrigação anual a Omulú-Obaluaiê, em Agosto de 2020

Obrigação anual a Omulú-Obaluaiê, em Agosto de 2020 ocorrerá em nossa casa no dia 17 de agosto, dia em que o grande “médico dos Orixás” vem trazendo o axé de cura de doenças físicas e espirituais. Participe!

Obrigação Anual a Omulú-Obaluaiê

Obrigação Anual a Omulú-Obaluaiê em agosto de 2020 (Olubajé) é ritual indispensável nos terreiros de Umbanda, no sentido de prolongar a vida e trazer saúde a todos os filhos e participantes do axé.

Se você desejar fazer sua oferenda aos orixá Omulú-Obaluaiê;  deve enviar e-mail informando seu desejo de participar com oferendas particulares.

Oferecemos a comodidade de entregar seus trabalhos espirituais particulares, de acordo com as regras e fundamentos de Umbanda, e; compartilhar as graças do orixá Omulú-Obaluaiê.

Você deve entrar em contato por meio do formulário abaixo. Na mensagem, informe seu desejo de participar das oferendas a Omulú-Obaluaiê.

As taxas cobradas são diferenciadas, devido aos materiais utilizados nas oferendas. Enviaremos maiores informações pelo seu e-mail.

Saiba mais

Omulú-Obaluaiê e o Olubajé – Em agosto homenageamos com o Olubajé um dos orixás mais respeitados da Umbanda, Omulú-Obaluaiê, aquele que rege as doenças sendo senhor da vida e da morte.

Simpatia de Omulú para quem precisa de melhoria da saúde em geral – Aprenda a fazer hoje uma poderosa simpatia de Omulú, especial para quem deseja obter melhorias em sua saúde física, espiritual ou mental.

Omulú não é o diabo como pregam os evangélicos – O orixá Omulú não é o diabo como pregam alguns evangélicos; que representam o médico dos deuses da Umbanda de forma negativa quando ele é um curador do bem, na verdade.

Aprenda uma poderosa oferenda a Omulú/Obaluaê para pedir por saúde – Aprenda a fazer sua oferenda a Omulú/Obaluaê para pedir pela sua saúde ou a de seus familiares e entes queridos, neste mês do Orixá das curas. Atotô!

O Culto a Omulú/Obaluaê, o senhor da terra, da vida e da saúde! – Omulú/Obaluaê é o senhor da terra, das doenças, da vida, da saúde. É o orixá da renovação dos espíritos, senhor dos mortos e regente dos cemitérios; campo considerado santo pois é o meio entre o mundo material e o mundo espiritual.

Faça uma consulta ao Jogo de Búzios ou às Cartas do Tarô

Jogo búzios e tarô nas consultas espirituais
Jogo búzios e tarô nas consultas espirituais

Você quer consultar sobre diversos assuntos? Descobrir o orixá de cabeça que rege seus caminhos? Ou, então, desvendar tudo sobre seu futuro? Então, faça, hoje mesmo, uma consulta para uma avaliação de seus problemas através do Jogo de Búzios ou das Cartas do Tarô.

Entre em contato conosco agora mesmo!

Siga-nos