Iansã orixá dos ventos, homenageada em 04 de dezembro, rege os raios e tempestades, comanda os espíritos dos mortos, sendo sincretizada com Santa Bárbara.

Iansã Orixá

Iansã representa o movimento, o fogo, a necessidade de mudança, de deslocamento.

Representa a rapidez de raciocínio (o raio), a coragem, lealdade, franqueza, transformações materiais, avanços tecnológicos e intelectuais, a luta contra as injustiças.

Auxilia no despertar da consciência e no equilíbrio das ações humanas.

Domínios de Iansã

Iansã tem na natureza o domínio sobre os ventos, furacões, tufões, raios, e as chuvas torrenciais.

Domina na espiritualidade os eguns, espíritos recém desencarnados, entregues a ela pelas mãos de Obaluaiê, que preside o desencarne.

Quando o corpo for entregue de volta ao barro de Nanã, é Iansã, a Senhora dos Cemitérios, quem conduzirá o espírito a evolução no plano superior.

Por isso; Iansã utiliza o eruexin, instrumento mágico que conduz e subjuga os espíritos sem evolução.

Dentre seus paramentos está também a espada, pois trata-se de uma orixá guerreira.

Família Sagrada de Iansã

Iansã é filha de Iemanjá e Oxalá.

Iansã é irmã de Oxum, orixá com quem rivaliza espiritualmente em seu romance com Xangô.

Iansã é irmã da orixá Obá e Oxóssi e foi também esposa do “Senhor da Guerra”, Ogum.

Esposa predileta de Xangô

Iansã Orixá guerreira, esposa amada de Xangô, recebe dele o título de Iansã que faz referência ao entardecer.

Iansã que pode ser traduzido como “a mãe do céu rosado” ou a “mãe do entardecer”, portanto; o rosa é a cor de Iansã por excelência.

Mas, Iansã se manifesta também através do amarelo, marrom e vermelho.

Iansã costuma ser saudada após os trovões, não pelo raio em si (propriedade de Xangô ao qual ela tem acesso), mas; porque ela é uma das mais apaixonadas amantes de Xangô, e o “Senhor da Justiça”, não atingiria quem se lembrasse do nome da amada.

Culto a Iansã Orixá:

  • Dia: quarta-feira
  • Cores: marrom, vermelho e rosa
  • Símbolos: espada,  eruexin, chifre de boi
  • Elementos: ar em movimento, fogo
  • Domínios: babuzal, tempestades, ventanias, raios, morte
  • Saudação: Epahei Oyá! (pronuncia-se: eparrei oiá!)
  • Fio de contas: Coral (marrom, bordô, vermelho, amarelo)
  • Incompatibilidades: rato, abóbora
  • Número: 9
  • Animais: cabra, coruja, búfalo

Características dos filhos de Iansã Orixá

Iansã pode ser interpretada na Umbanda como uma orixá que está ligada a constantes mudanças, que podem ser extremamente abruptas em determinados momentos.

Esta orixá está ligada aos atos impulsivos; as grandes tormentas espirituais, que precisam de muita energia e coragem para serem controladas e vencidas.

Vencem grandes batalhas de vida

Tudo na vida dessa orixá remete as guerras, e seus filhos travam épicas batalhas, se necessário; para alcançarem seus objetivos de vida.

São pessoas que tem muita disposição para batalharem pelo que desejam na vida, e; raramente desistem de seus planos.

Podem ser até mesmo teimosas quando se trata de algum ideal que perseguem, vão seguir obstinadamente até o fim; mesmo que não sejam tão bons ideais.

Mudança é a palavra de ordem

Talvez por isso; os filhos de Iansã tenham uma tendência a mudarem o caminho que traçaram na vida diversas vezes.

A escolha por uma profissão pode repentinamente mudar, e; a nova escolha ocorrer em uma área completamente diferente da original.

Assim acontece também com parceiros que mudam ao longo do tempo, até que encontrem alguém mais submisso que os filhos de Iansã, e a paz pode reinar.

Mas os filhos de Iansã tendem a se cansar dos parceiros e estarem sempre a procura de algo que os faça guerrear e trazer novos ventos a suas vidas amorosas.

Dificuldade em dominar os impulsos

Por isso; seus filhos podem ter diversos problemas para dominarem seus impulsos, amores, ódios ou alegrias. Tudo em Iansã é pleno, nada fica pela metade, muito menos suas explosões.

Explosões não só de humor intempestivo, mas de muita energia criadora. Os Filhos de Oyá são criativos, inquietos, sempre a procura de novidades.

Como impacto causado pelos raios e ventos, nada nos caminhos de Iansã permanece imutável.

A busca por inovações, a curiosidade pelas novas tecnologias e a audácia de experimentar o que ainda não foi vivenciado são verdadeiras paixões de Iansã.

Paixões avassaladoras

Paixões avassaladoras são também a marca registrada dos filhos da orixá dos ventos, que com muita força conduz os relacionamentos, sempre cheios de fortes emoções.

Ciumentos ao extremo, com tudo que pensam “possuir”, os filhos de Iansã podem criar verdadeiro drama quando traídos ou ameaçados em suas “posses”, mas traem com uma facilidade incomparável e jamais se sentem arrependidos por isso.

Grandes e caridosos amigos

No entanto; são dados a defesa dos injustiçados e menos favorecidos, os filhos de Iansã costumam ser caridosos e dão muito valor aos esforços que alguém faz por eles, tornando-se amigos valorosos.

Defendem tudo que tem com muita garra e sofrem muito quando tem perdas nas áreas afetivas.

Podem sofrer muito quando são traídos por amizades, aos quais se apegam profundamente.

Iansã orixá e seus filhos vingativos

Iansã não perdoa facilmente e seus filhos podem ser extremamente vingativos.

É sabido que não se pode confiar segredos a um filho de Iansã, pois ele não hesitará em usar contra seu opositor quando for conveniente, fazendo o inimigo cair pelas próprias fraquezas.

Não costumam esquecer seus inimigos e podem perseguir com jogos de intriga aqueles que os ofenderam.

Não existe calmaria nos ventos de Iansã, que persegue seus inimigos com intensidade e os aniquila se possível, com fúria; como a explosão de seus raios.

Pessoas diretas e sem rodeios

Filhos de Iansã são diretos, assertivos, falam sem rodeios o que pensam e levam suas opiniões as últimas consequências.

Obviamente; isso pode trazer muitas situações de conflito e até mesmo de exposição de aspectos particulares de suas vidas.

São aquele tipo de pessoa que provoca um verdadeiro escândalo no ambiente mais calmo do mundo, e sentem-se confortáveis em atrair para si toda atenção, e colocam sua opinião até mesmo onde não foram consultados.

Às vezes; os filhos de Iansã tentam ser maquiavélicos ou aparentarem sutis, mas sempre acabam mostrando seus objetivos e pretensões, pois são pouco estratégicos e agem muito pelas emoções.

Mas podem também serem divertidos, abertos e extravasarem a boa vibração de Iansã, caso estejam em sintonia espiritual com a orixá dos ventos.

Vida Sexual dos filhos de Iansã Orixá

A vida sexual dos filhos da orixá dos ventos pode ser marcada pela multiplicidade de parceiros, sem conseguir ou desejar firma-se necessariamente com alguém.

Podem ser pessoas muito liberais e não desejarem relacionamentos muito estreitos, com pessoas ainda mais possessivas que elas próprias.

Relacionamentos podem quebrar com mais facilidade

Por causa dessa tendência; os filhos de Iansã podem demorar um pouco mais a firmarem um relacionamento estável e duradouro em suas vidas.

Mas; quando isso ocorre tornam-se muito companheiros, mas não necessariamente fiéis.

O tratamento espiritual é muito importante para acalmar a tendência “quente” de Iansã que pode levar seus filhos a sofrerem muito nos relacionamentos, tanto de amizades quanto amorosos.

Desenvolvimento espiritual do filho de Iansã

Quando o filho de Iansã trabalha espiritualmente a vida se abre mais facilmente às conquistas financeiras, pessoais e amorosas.

O trabalho espiritual proporciona desenvolvimento e ajuda a lidar com aspectos que são difíceis para o filho de Iansã controlar em sua personalidade.

Algumas vezes, o filho de Iansã pouco desenvolvido espiritualmente precisa até mesmo de assistência psicológica para controlar questões como raiva, impulsividade, etc.

Se por um lado são alegres e expansivos, por outro; podem ser muito violentos quando contrariados. E isso; pode fugir ao controle diversas vezes na vida.

Filho de Iansã e mediunidade

Por isso; os filhos de Iansã devem tratar das entidades e orixás com regularidade e “acalmarem” a tendência explosiva da orixá de cabeça.

Essa necessidade pode ficar ainda mais latente se o filho de Iansã for médium e não desenvolver sua mediunidade.

A mediunidade dos filhos de Iansã pode atrair espíritos de muito baixa vibração, pois esta orixá é encarregada de controlar tais energias, e seus filhos acabam por atrai-las.

Quando o médium filho de Iansã não desenvolve suas capacidades mediúnicas, esses espíritos acabam por obstruir as boas vibrações espirituais trazendo estagnação a vida da pessoa.

Outro grande risco para esse tipo de médium é atrair para si obsessores e fechar completamente os caminhos de vida, trazendo riscos de acidentes, doenças, atraindo até mesmo a morte em fatalidades.

Com o tratamento espiritual adequado tudo isso fica para trás e o filho de Iansã passa a ter uma vida protegida pela orixá guerreira.

Características dos filhos de Iansã em vídeo

Sincretismo Religioso entre Iansã e Santa Bárbara

Iansã é a orixá associada a Santa Bárbara no catolicismo devido a influência da santa cristã sobre os raios, tempestades e trovões.

Santa Bárbara foi morta pelo próprio pai por se converter ao catolicismo, e; após sua execução um raio atingiu a cabeça de seu executor.

A santa católica é homenageada anualmente no dia 04 de dezembro quando os fiéis da Umbanda fazem oferendas a Iansã.

Orações

1. Oração a Santa Bárbara sincretizada com Iansã na Umbanda

“Santa Bárbara, que sois mais forte que as torres das fortalezas e a violência dos furacões, fazei que os raios não me atinjam, os trovões não me assustem e o troar dos canhões não me abalem a coragem e a bravura.

Ficai sempre ao meu lado para que possa enfrentar de fronte erguida e rosto sereno todas as tempestades e batalhas de minha vida.

Para que, vencedor de todas as lutas, com a consciência do dever cumprido, possa agradecer a vós, minha protetora, e render graças a Deus, criador do céu, da terra e da natureza: este Deus que tem poder de dominar o furor das tempestades e abrandar a crueldade das guerras.

Por Cristo, nosso Senhor. Amém.”

Oração a Santa Bárbara em vídeo

2. Oração a Iansã Orixá para proteção do dia

“Um perfume de rosas invadiu meus sentidos, e uma brisa perfumada soprou meus cabelos.

Senti Iansã aproximar, com uma energia positiva no ar.

Fez meu coração palpitar, tendo Santa Bárbara a me guiar.

Iansã veio trazer alívio as tempestades que enfrento.

Epahei Oyá!

Proteja minha jornada, Minha Iansã Amada!

Com Vossos raios ilumine meus caminhos, e afaste as angústias que pesam em meu coração.

Conduz minha visão ao crescimento e evolução.

Como um farol, guie meu caminho profissional. Afastai meus inimigos terrenos e espirituais.

Confio no axé que protege e guia minha fé, está na força do vento, na faísca do trovão.

Senhora das Tempestades – Iansã – Dai-nos sua proteção!

Assim seja!”

Oração a Iansã em vídeo

Itan (lenda) de Iansã

1. Iansã aceita casar-se com Ogum

Ogum foi um dia caçar na floresta. Ele ficou à espreita e viu um búfalo vindo em sua direção.

Ogum avaliou logo a distância que os separava e preparou-se para matar o animal com a sua espada.

O Búfalo

Mas viu o búfalo parar e, de repente, baixar a cabeça e despir-se de sua pele. Desta pele saiu uma linda mulher.

Era Iansã, vestida com elegância, coberta de belos panos, um turbante luxuoso amarrado à cabeça e ornada de colares e braceletes.

Iansã enrolou sua pele e seus chifres, fez uma trouxa e escondeu sob um formigueiro.

Ogum engana Iansã

Iansã partiu em direção ao mercado da cidade, sem desconfiar que Ogum tinha visto tudo.

Assim que Iansã partiu, Ogum apoderou-se da trouxa sob o formigueiro e foi para casa.

Chegando em casa, Ogum guardou a trouxa no celeiro de milho e seguiu para o mercado atrás da bela mulher para corteja-la.

Iansã era bela, muito bela, era a mais bela mulher do mundo. 

Sua beleza era tal que se um homem a visse, logo a desejava. 

Ogum foi subjugado e pediu-a em casamento. Iansã apenas sorriu e recusou o apelo. 

Ogum insistiu e disse-lhe que a esperaria.  Ele não duvidava de que ela aceitasse sua proposta. 

Iansã volta a floresta

Iansã voltou à floresta e não encontrou seu chifre nem sua pele sob o formigueiro.

“Ah! Que contrariedade! Que aconteceu? Que fazer?”

Iansã voltou ao mercado, já vazio, e viu Ogum que a esperava.

Ela perguntou-lhe o que ele havia feito daquilo que ela deixara no formigueiro. 

Ogum fingiu inocência e declarou que nada tinha a ver, nem com o formigueiro nem com o que estava nele. 

Iansã impõe condições para casar-se

Iansã não se deixou enganar e disse-lhe:

“Eu sei que você escondeu minha pele e meu chifre.

Eu sei que você se negará a me revelar o esconderijo. Ogum, vou me casar com você e viver em sua casa.

Mas, existem certas regras de conduta para comigo. Estas regras devem ser respeitadas, também, pelas pessoas da sua casa.

Ninguém poderá me dizer: Você é um animal! Ninguém poderá utilizar cascas de dendê para fazer fogo.

Ninguém poderá rolar um pilão pelo chão da casa”.

Ogum respondeu que havia compreendido e levou Iansã.

Ogum casa com Iansã

Chegando em casa, Ogum reuniu a todos e deixou bem claro que ninguém deveria discutir com Iansã, nem insultá-Ia. 

A vida organizou-se. Ogum saía para caçar ou cultivar o campo.

Mas; as mulheres viviam enciumadas da beleza de Iansã.

Cada vez mais enciumadas e hostis, elas decidiram desvendar o mistério da origem de Iansã. 

Uma delas conseguiu embriagar Ogum com vinho de palma. 

Ogum não pôde mais controlar suas palavras e revelou o segredo e contou que Iansã era, na realidade, um animal.

Depois disso; logo que Ogum saiu para o campo, as mulheres insultavam Iansã:

“- Você é um animal! Você é um animal!!”

Elas cantavam enquanto faziam os trabalhos da casa: “- Coma e beba, pode exibir-se, mas sua pele está no celeiro de milho!”

A revanche de Iansã

Um dia, todas as mulheres saíram para o mercado. Iansã aproveitou-se e correu para o celeiro. 

Abriu a porta e, bem no fundo, sob grandes espigas de milho, encontrou sua pele e seus chifres.

Ela os vestiu novamente e se sacudiu com energia. Cada parte do seu corpo retomou exatamente seu lugar dentro da pele. 

Logo que as mulheres chegaram do mercado, ela saiu bufando. Foi um tremendo massacre, pelo qual passaram todas.

Iansã poupou os filhos

Iansã poupou seus filhos que a seguiam chorando e dizendo:

“Nossa mãe, nossa mãe! É você mesma? Nossa mãe, nossa mãe!! Que você vai fazer? Nossa mãe, nossa mãe! !! Que será de nós?”

O búfalo os consolou, roçando seu corpo carinhosamente no deles e dizendo-lhes:

“Eu vou voltar para a floresta; lá não é um bom lugar para vocês. Mas, vou lhes deixar uma lembrança.”

Chifres mágicos de Iansã

Retirou seus chifres, entregou-lhes e continuou:

“Quando qualquer perigo lhes ameaçar, quando vocês precisarem dos meus conselhos, esfreguem estes chifres um no outro.

Em qualquer lugar que vocês estiverem, em qualquer lugar que eu estiver, escutarei suas queixas e virei socorrê-los.”

Eis porque dois chifres de búfalo estão sempre no altar de Iansã.

Fonte: Lendas Africanas dos Orixás, de Pierre Verger Fatumbi.

Iansã casa com Ogum em video

2. Iansã rouba as folhas de Ossaim

Ossaim recebeu de Olorum o segredo das folhas. 

Somente ele sabia como manipular e obter o poder de cada erva. 

Ossaim sabia que algumas delas traziam a calma ou o vigor. 

Outras; a sorte, a glória, as honras ou ainda, a miséria, as doenças e os acidentes.

Os outros orixás não tinham poder sobre nenhuma planta. 

Todos os orixás dependiam de Ossaim para manter sua saúde ou para o sucesso de suas iniciativas.

Xangô irrita-se pelo domínio exclusivo de Ossaim

Xangô, cujo temperamento é impaciente, guerreiro e impetuoso, irritado por esta desvantagem, usou de um ardil para tentar usurpar de Ossaim, a propriedade das folhas. 

Falou dos seus planos à sua esposa Iansã. Xangô explicou que, em certos dias; Ossaim pendurava, num galho de Irôko, uma cabaça contendo suas folhas mais poderosas. 

– Desencadeie uma tempestade bem forte num desses dias. Disse Xangô a Iansã, que aceitou a missão com muito gosto.

Iansã espalha as folhas de Ossaim

Então, o vento de Iansã soprou grandes rajadas, levando o telhado das casas.

Iansã soprou e seus ventos arrancaram árvores, e a ventania saiu quebrando tudo por onde passava e, por fim; soltou a cabaça do galho onde estava pendurada. 

A cabaça rolou para longe, e todas as folhas voaram em todas as direções.

Neste dia, os orixás se apoderaram das folhas e, assim; cada um tornou-se dono de algumas delas.

Mas Ossaim permaneceu “senhor do segredo das folhas“, guardando as virtudes que se desprendem das ervas, apenas quando as palavras certas, forem pronunciadas, para libertar sua ação mágica. 

Ossaim e o segredo das folhas em vídeo

Iansã veio em seu socorro

Você foi tocada pela boa energia de Iansã.

Iansã veio em seu socorro nas tempestades da vida.

E todas as dificuldades serão vencidas com Iansã.

Guerreira que não abandona seus filhos nas batalhas da vida.

Permita que a bênção e o axé de Iansã entre em sua vida.


Obrigação Anual a Iansã

Participe no dia 04 de dezembro“Dia de Santa Bárbara” da “Obrigação Anual para Iansã”.

Oferecemos a comodidade de entregar seus trabalhos espirituais particulares, segundo as regras e fundamentos de Umbanda, e; compartilhar as graças da orixá Iansã.

Você deve entrar em contato por meio do formulário abaixo. Na mensagem, informe seu desejo de participar das oferendas a Iansã.

As taxas cobradas são diferenciadas, devido aos materiais utilizados nas oferendas. Enviaremos maiores informações pelo seu email.

Jogo de Búzios para descobrir orixás e entidades

  • Nesta consulta você vai descobrir quais são seus orixás e entidades que acompanham seus caminhos na vida e como cultua-los.
  • Não são feitas perguntas específicas nesta consulta

Essa consulta é enviada no dia seguinte a realização pela mãe de santo.