Consulte nesta página a relação com os principais orixás e entidades cultuados nas sessões umbandistas de todo o nosso Brasil.

Orixás

1. Exú

Comemorado em 13 de junho Dia de Santo Antônio

O Orixá Exú liga os humanos ao mundo dos orixás, sem Ele nenhuma comunicação com o mundo espiritual é possível, não há proteção para o terreiro ou filhos.

Exú faz a guarda e distribui bençãos de fertilidadefarturaproteção astralprosperidade e boa sorte nos negócios e no amor.

Para acessar a página dedicada ao orixá Exú clique aqui.

2. Ogum

Homenageado em 23 de abril, Dia de São Jorge.

Ogum orixá da guerra, da coragem, o protetor dos templos, das casas, dos caminhos. Ogum precede os outros orixás, vindo logo após Exú.

São pessoas que perseguem energicamente seus objetivos e não se desencorajam facilmente. 

Daquelas que, nos momentos difíceis, triunfam onde qualquer outro teria abandonado o combate e perdido toda a esperança.

Para acessar a página dedicada ao orixá Ogum clique aqui.

3. Oxóssi

Comemorado em 20 de janeiro junto com a Linha de Caboclos

Homenageados no dia de São Sebastião, em 20 de JaneiroOxóssi e a Linha dos Caboclos da Umbanda, são fonte de orgulho e reverência nos terreiros.

O Orixá Oxóssi é um dos deuses do panteão africano mais conhecidos e cultuados pelas religiões afro-brasileiras.

Para acessar a página dedicada ao orixá Oxóssi clique aqui.

4. Omulú/ Obaluaiê

Comemorado em 16 de agosto e 17 de dezembro

O senhor das doenças, é o orixá da renovação dos espíritos,  senhor dos mortos e regente dos cemitérios; considerado o campo santo entre o mundo material e o mundo espiritual.

O orixá é conhecido como Obaluaiê no Candomblé, como Obaluaê na Umbanda, como Xapanã no Batuque.

Xapanã é um nome proibido tanto no Candomblé como na Umbanda, não devendo ser mencionado pois pode atrair a doença inesperadamente.

Para acessar a página dedicada a orixá Omulú/Obaluaiê clique aqui.

5. Ossaim

Comemorado em 05 de outubro, Dia de São Benedito.

O orixá Ossaim é senhor das ervas medicinais e litúrgicas, detentor do axé das folhas que nem mesmo os orixás podem privar-se e devem a ele referencia.

Sua importância é primordial no culto umbandista. Nenhuma cerimônia pode ser realizada sem sua interferência e assistência.

Para acessa a página dedicada ao orixá Ossaim clique aqui.

6. Oxumaré

Comemorado em 24 de Agosto, Dia deSão Bartolomeu

Oxumaré a cobra/arco-íris,  orixá masculino, símbolo da continuidade e da permanência.

Representa a riqueza e a fortuna. Rege o princípio da multiplicidade da vida, transcurso de múltiplos e variados destinos.

Pode ser representado pela serpente que morde a própria cauda. .

Para acessar a página dedicada ao orixá Oxumaré clique aqui.

7. Nanã

Homenageada em 26 de Junho, Dia de Santana.

Nanã Burukú é o orixá dos mangues, do pântano, senhora da morte responsável pelos portais de entrada (reencarnação) e saída (desencarne) das almas.

Nanã é dona de um cajado, o ibiri. Nanã é considerada o orixá mais antigo do mundo. Quando Orunmilá chegou aqui para frutificar a terra, ela aqui já estava.

Para acessar a página dedicada a orixá Nanã clique aqui.

8. Oxum

Homenageada em 08 de dezembro, Dia de Nossa Senhora da Conceição.

Oxum orixá feminino das águas doces, dos rios e cachoeiras, da riqueza, do amor, da prosperidade e da beleza, cultuada no Candomblé e Umbanda.

Deusa ligada a fecundidade, a gravidez. Assim; as mulheres que desejam ter filhos recorrem a Oxum com sucesso, na maioria das vezes.

Para acessar a página dedicada a orixá Oxum clique aqui.

9. Obá

Homenageada em 30 de maio, Dia de Santa Joana D’Arc.

Obá, orixá do Rio Obá ou rio Níger, primeira esposa de Xangô, identificada no jogo de búzios pelo odú obeogundá.

Obá representa as águas revoltas dos rios. As pororocas, as águas fortes, o lugar das quedas são considerados domínios de Obá.

Para acessar a página dedicada a orixá Obá clique aqui.

10. Ewá

Homenageada em 13 de dezembro, Dia de Santa Luzia

Ewá é a orixá homenageada em 13 de dezembro que domina a vidência e por isso é sincretizada com a santa católica, Santa Luzia.

Pessoas de beleza exótica, diferenciam-se das demais justamente por isso.

Possuem tendência a duplicidade; em algumas ocasiões podem ser bastante simpáticas, em outras são extremamente arrogantes.

Para acessar a página dedicada a orixá Ewá clique aqui.

11. Iansã

Deusa guerreira da Umbanda comemorada em 04 de dezembro

Iansã orixá dos ventos, homenageada em 04 de dezembro, rege os raios e tempestades, comanda os espíritos dos mortos, sendo sincretizada com Santa Bárbara.

Representa a rapidez de raciocínio (o raio), a coragem, lealdade, franqueza, transformações materiais, avanços tecnológicos e intelectuais, a luta contra as injustiças.

Para acessar a página dedicada a orixá Iansã clique aqui.

12. Logunedé

Comemorado em 19 de abril, Dia de São Expedito

Logunedé é um orixá africano filho de Oxum e Oxóssi. Homenageado na Umbanda no dia 19 de abril, dia do santo católico São Expedito.

Simultaneamente caçador e pescador, Logunedé é o herdeiro dos axés de Oxum e Oxóssi que se fundem e se mesclam como mistério da criação, trata-se de um orixá que tem a graça, a meiguice e a faceirice de Oxum à alegria, à expansão de Oxóssi.

Para acessar a página dedicada ao orixá Logunedé clique aqui.

13. Xangô

Comemorado em 29 de junho, Dia de São Pedro

O orixá Xangô comanda os raios, trovões, grandes cargas elétricas e o fogo. Comemorado no dia 29 de junho, “Dia de São Pedro”.

É viril e atrevido, violento e justiceiro; castiga os mentirosos, os ladrões e os malfeitores.

A morte pelo raio é considerada uma punição do Senhor da Justiça. Da mesma forma; uma casa atingida por um raio é uma casa marcada pela cólera de Xangô.

Para acessar a página dedicada ao orixá Xangô clique aqui.

14. Iemanjá

Homenageada em 02 de fevereiro, Dia de Nossa Senhora dos Navegantes.

Iemanjá é uma divindade africana feminina, muito cultuada nas religiões de matriz africana, como Candomblé e Umbanda, e suas diversas nações, diferentes vertentes.

Saiba tudo sobre Iemanjá, deusa muito popular no Brasil.

A “Rainha do Mar” é homenageada em 02 de fevereiro na Umbanda, dia de Nossa Senhora dos Navegantes.

Para acessar a página dedicada a orixá Iemanjá clique aqui.

15. Irôko

Irôko homenageado em 04 de outubro, Dia de São Francisco de Assis.

Irôko é considerado um orixá raro e tratado como tal, ou seja; possui poucos filhos e raramente se vê Irôko manifestado nos terreiros de umbanda.

Irôko é um orixá muito antigo. Irôko foi à primeira árvore plantada e pela qual todos os outros orixás desceram à Terra. 

Irôko é a própria representação da dimensão Tempo na umbanda.

Para acessar a página dedicada ao orixá Irôko clique aqui.

16. Erês

Homenageados em 27 de setembro, Dia de Cosme e Damião.

Ibeji – Erês são divindades gêmeas da vida, protetores dos gêmeos na Mitologia Yoruba, identificados no jogo de búzios pelos odus ejioko e iká.

A palavra Igbeji que dizer gêmeos. Forma-se a partir de duas entidades distintas que coo-existem, respeitando o princípio básico da dualidade.

Para acessar a página dedicada aos Erês clique aqui.

17. Oxalá, Oxaguiã, Oxalufã

Pai de todos os orixás comemorado em 15 de dezembro.

Orixá Oxalá é o “Pai Maior da Umbanda“, homenageado em 15 de dezembro, é sincretizado na Igreja Católica com Jesus Cristo.

Oxalá é o orixá associado à criação do mundo e da espécie humana.

Oxalá é considerado e cultuado como o maior e mais respeitado de todos os Orixás do panteão africano.

Para acessar a página dedicada ao orixá Oxalá clique aqui.

Entidades

1. Caboclos

Caboclos homenageados em 20 de janeiro, Dia de São Sebastião.

Os Caboclos são entidades de grande evolução espiritual que tem o propósito de ajudar aqueles que os procuram em diversos aspectos da vida.

Representado pela a Linha das Matas cujo patrono é Oxóssi, apresentam-se como espíritos de índios, ou mostram-se com diferentes encarnações como cientistas, sábios, magos, professores, etc.

Para acessar a página dedicada aos Caboclos clique aqui.

2. Pretos Velhos

Comemorados dia 13 de Maio os Pretos Velhos são entidades de luz

Pretos Velhos são entidades de luz da Umbanda que tem uma evolução espiritual muito alta e com seu cachimbo nos dá passes tratando males do corpo e da alma.

Os Pretos Velhos são divindades purificadas de antigos escravos africanos, são feiticeiros poderosos, com seu olhar observador sentado em seu banquinho, fumando seu cachimbo, benzendo com ramo de arruda e guiné, abençoando com sua água benta.

Para acessar a página dedicada aos Pretos Velhos clique aqui.

3. Pombagiras e Exús

Entidades homenageadas as segundas-feiras

Exús e Pombagiras são espíritos de luz da linha branca de Umbanda que nos protegem nas áreas pessoais, afetivas, profissionais e financeiras.

As entidades conhecidas como Exús e Pombagiras são espíritos que já vivenciaram diversas encarnações, a muito tempo atrás.

Para acessar a página dedicada aos Exús e Pombagiras clique aqui.